terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Que o Haiti seja aqui!

.
.

A Abertura
(Aos Jacobinos Negros)

James me contou, me disse, que lá na Ilha de São domingo,
os escravos se tornaram generais e formaram um país!!

Que o Haiti seja aqui!!

James me contou, me disse, que o velho Toussaint,
Tido como estúpido e ignorante,
Comandou o exército negro,
Que venceu espanhóis, franceses e ingleses,
Com estratégias geniais!

Que o Haiti seja aqui!

James me contou, ou eu vi?
Jean Jacques Dessalines descendo dos morros,
Degolando pescoços e levantando bandeiras,
Que falavam de igualdade,
Liberdade e fraternidade.

Que o Haiti seja aqui!

Eu vi Toussaint L´Overture,
Montando a cavalo logo às seis da manhã,
Despachando ordens e movendo brigadas
Com força e justiça e elegância real!

Que o Haiti seja aqui!

Eu ouvi os tambores chamando
Voduns de guerreiros e o som
Das línguas antigas celebrando,
Orações de poder.

Que o Haiti seja aqui!

Se é fato e verdade, a queda de todo império,
(e os Toutons Macottes do futuro, Papas Docs, Babys Docs),
Não tiram o valor do processo,
Eu quero Zumbi renovado,
Búzios e Malês convocados,
Kabula está sendo tocado:

Que o Haiti seja aqui!!

Mandingo ( 12/12/2006)

...............................

Precisa comentar?

...............................



O Fábio Mandingo mandou este salve para mim...
Impossível não compartilhar com vocês.

"Salve professor, mando-te coisa antiga que escrevi sobre a Ilha do Haiti, depois de ler os Jacobinos Negros: A Abertura (Aos Jacobinos Negros)"

O Fábio Mandingo é um amigo meu.

Gosto dele porque não é bajulador, representa o que diz e não come régue de ninguém. Uma grande figura do mundo, com uma importância histórica nos subterrâneos da Bahia Preta onde preparamos o caldo do amanhã.

Escreve bem pra caramba, mas sem marra de poetinha de gabinete, erudito de google, revolucionário de ONG, e nem pinta de canibal de favela. Recentemente, lançou o livro de contos Salvador Negro Rancor que tem muito a ver com a literatura que curto ler e sonho realizar!

Quem acompanha o Gramática da Ira há mais tempo já o viu em fotos e citado... Também já leu conto dele por aqui. Quem não acompanha, pesquise aí...

- Por ora, tá bom, né?

Logo vou publicar uma matéria sobre seu livro aqui; e também articular uma entrevista, para conhecermos mais seus pensamentos e ações afro-encarnadas.

- Concorda, Madingo?


(Nelson Maca - Blackitude.Ba)

..

2 comentários:

ELO DA CORRENTE disse...

ô mano tive satisfação de ler o livro do mano Fabio Mandingo "Salvador Negro Rancor", bem chegado pelas mãos do mano Marciano. Os causos que não estão nos palcos do carnaval de Salvador, mas na lida de quem sobrevive nas letras afiadas de mandingo. satisfação

Deixo aqui meu salve pra tu mano Maka e que mande um forte abraço pra mano Mandingo também

Michel
Elo da Corrente + Blackitude SP

Axé

Michel

Centro Cultural Quilombo disse...

Firmeza Mestre Maka, sem onda, e vc sabe disso, você é uma pessoa importante em minha vida. Sempre um prazer ver um pouco de minha voz no Gramática da Ira. Onda braba que eu escrevi isso em 2006. Bom, bom, bom, estamos juntos fazendo a história.