segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Sarau Bem Black: Poesia Samba e Batatinha

.
.
Sarau Bem Black - 01/12
Espaço para a poesia divergente!

.

Sarau Bem Black samba com Batatinha


O coletivo Blackitude – Vozes Negras da Bahia é o responsável pelo Sarau Bem Black – Palavras Faladas da Blackitude, um espaço destinado à valorização da poética divergente. Desde sua primeira edição, acontece às quartas, a partir das 19h:30min, no Sankofa African Bar, Pelourinho.

Sempre com grande estilo, o Sarau já contou com inúmeros visitantes ilustres da Bahia, do Brasil e outros países, sendo, hoje, referência e ponto de encontro para a Negritude da cidade e de fora.


Inspirado do Sarau da Cooperifa – que há nove anos reúne centenas de pessoas, todas as quartas, na periferia paulistana – o Sarau Bem Black constrói sua própria Identidade, adaptando as tradicionais rodas poéticas ao estilo Blackitude, que trabalha com várias vertentes da arte negra, em especial do hip hop.

Por isso, suas noitadas literárias também contam com um Dj residente, Joe, que, a cada semana, toca um estilo musical da Negritude mundial. Ele faz intervenções ao longo da noite com vinhetas e canções da obra de um artista ou grupo musical.

.

Na próxima quarta, 01/12, véspera do Dia do Samba, nada mais apropriado que homenagear o grande sambista soteroplitano Oscar da Penha, o Batatinha, um sambista acima do acima que nos orgulha profundamente com sua música convincente, bela, popular e sofisticada.

Pra quem não sabe, muito antes do antes do por aí, Batatinha já tocava seus afro-sambas na Bahia. Tudo registrado, viu!

Em seu elenco fixo, o sarau conta os rappers Lázaro Erê & Rone Dundum, ambos do grupo Opanijé, que abrem a noite com um cântico-rap para Exu (Encruzilhada) e encerram com outro rap de sua autoria.

Na sequência, entram em cena as poetas mirins Lucinha Black Power e Luiza Gata, no momento denominado “Erês & Trapezunngas”.

Depois das meninas, Nelson Maca comanda a apresentação do Sarau, dividindo o ofício com Iara Nascimento, Lázaro Erê, Sandro Sussuarana e Robson Véio.

Além desse elenco fixo, a noite ainda abre os microfones à participação dos Poeta da platéia, um dos momentos mais empolgantes da noite. Muita surpresa tem surgido aí...

A idéia principal é que o Sarau Bem Black sirva como um espaço aglutinador para quem gosta de ouvir e recitar poesia de forma geral; e também para aqueles que desejam conhecer outras vozes da poética baiana.

O Sarau Bem Black tem caráter um democrático, buscando abrir espaço para todos que queiram mostrar seus versos ou interpretar textos diversos.


SERVIÇO

Evento: Sarau Bem Black – Palavras Faladas da Blackitude
Quando: quarta-feira (01/12/2010)
Horário: 19:30 - Concentração // 20h -Poesia
Onde: Sankofa African Bar
(Rua Frei Vicente, 7, Pelourinho)
Entrada Franca

.

Um comentário:

Pati disse...

oi. acabo de descobrir esse espaço e gostei do que achei! :)
já estive em salvador e fiquei meio perdida a princípio por não ter conseguido encontrar uns espaços bacanas e gentes pra trocar.
vou dar uma fuçada por aqui. espero manter contato e quem sabe quando eu voltar a Bahia consiga conhecer o trabalho de alguns desses coletivos.
abç,
axé!