terça-feira, 17 de maio de 2011

Cuti - Escritor e Ativista em Salvador

.
.
Biografia de Lima Barreto tem lançamento
em Salvador


.


O escritor paulista Cuti autografa e conversa com o público
quarta
(25/05) no Sarau Bem Black


O escritor paulista Cuti, um dos mais importantes autores e estudiosos da literatura negra brasileira, vem a Salvador lançar seu mais recente trabalho: a biografia Lima Barreto, estudo sobre a vida e obra do escritor carioca. Convidado do coletivo Blackitude, Cuti participa da edição do dia 25/06 (quarta-feira) do Sarau Bem Black no Sankofa African Bar (Pelourinho), quando autografa o trabalho e bate-papo com o público. A programação, gratuita, começa a partir das 19h.

A biografia é o sétimo volume da Coleção Retratos do Brasil Negro, da editora Selo Negro, que destaca nomes significativos da cultura e da militância negra do país. Mestre e doutor em literatura, Cuti analisa a produção de Lima Barreto (1881-1922) e mostra a atualidade dos problemas que ele apontou no início do século XX em contos, crônicas e romances. “Ainda hoje, seus livros travam uma luta contra as forças de exclusão social, muito poderosas no Brasil. Elas interferem na cultura, em especial nas artes, que têm o poder de alimentar nosso imaginário”, afirma Cuti.

Além de falar sobre sua pesquisa, Cuti é o convidado especial do Sarau Bem Black, que acontece todas as quartas no Sankofa African Bar. Na segunda parte do evento, ele sobe ao palco para mostrar alguns de seus poemas, publicados em livros como Poemas de Carapinha (1978), Negroesia (2007) e Poemaryprosa (2009). Cuti, pseudônimo de Luiz Silva, tem 59 anos, foi um dos fundadores da organização literária Quilombhoje e um dos criadores e mantenedores da série Cadernos Negros, que publica poemas de autores negros de todo o país desde os anos 80.

O Sarau Bem Black é coordenado pelo poeta e professor Nelson Maca. Além dos poetas residentes, o microfone é aberto à plateia, para que possa exercitar sua poesia em público. Desde sua inauguração, em setembro de 2009, o sarau conta com a presença constante do Dj Joe, que homenageia, semanalmente, um artista ou conjunto da música negra mundial. Para a edição que recebe Cuti, haverá uma seleção de samba rock, ambientando e dialogando com os poemas declamados.

A agenda de Cuti em Salvador inclui participação na Semana de Letras da UCSal. Ele ministrará o minicurso Literatura Negro-Brasileira, dias 26 e 27, das 8h às 12h, no Campus da Lapa, com inscrições a R$ 10,00. As inscrições já estão abertas no Centro Acadêmico de Letras no Campus da Lapa. Também no dia 27, o escritor segue para o Instituto de Letras da UFBA, onde fecha sua agenda oficial na Bahia num bate papo com alunos cotistas e bolsistas dos projetos Rasuras, PET - Comunidades Populares, e Conexões de Saberes, a partir das 15h.

Tudo sobre Cuti e sua obra: http://www.cuti.com.br/


SERVIÇO

Evento I: Sarau Bem Black – Recital Poético

e lançamento do livro Lima Barreto de Cuti
Quando: 25/05 (quarta-feira), às 19h
Onde: Sankofa African Bar (Pelourinho)
Realização: Blackitude: Vozes Negras da Bahia
Entrada Franca

Evento II: Minicurso “Literatura Negro-Brasileira”

e lançamento do livro Lima Barreto de Cuti
Quando: 26 e 27/05 (quinta e sexta-feira), das 8h às 12h
Onde: Campus Lapa – Auditório / Rua Joana Angélica
Realização: Semana de Letras da UCSal (8119-4890 / 9182-2226)
Inscrição: Centro Acadêmico de Letras / R$ 10,00

Evento III: Bate-papo com alunos cotistas e bolsistas

e lançamento do livro Lima Barreto de Cuti
Quando: 27/06 (sexta-feira), às 15h
Onde: Instituto de Letras da UFBA / Campus de Ondina
Realização: Projetos Rasuras, PET- Comunidades Populares e
Conexões de Saberes (9917.1390)
...........................................................

.


Lima Barreto/Coleção Retratos do Brasil Negro


O sétimo volume da Coleção Retratos do Brasil Negro traz a biografia de Afonso Henrique de Lima Barreto (1881-1992), um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos. Autor de grandes clássicos da literatura nacional, produziu romances, novelas, contos, crônicas e diários. Vítima de preconceito por ser negro e pobre, só teve a obra reconhecida décadas após sua morte.

Autor de obras-primas como Triste fim de Policarpo Quaresma e Recordações do escrivão Isaías Caminha, ele foi duramente rechaçado pelos críticos. Cuti analisa a produção do escritor e mostra a atualidade dos problemas que ele apontou no início do século XX. Dividido em três partes, o livro destaca vários aspectos da obra barreteana, abordando também as manifestações que ela provocou e ainda é capaz de provocar. Analisando a consciência crítica do escritor, Cuti mostra que ele experimentou um ângulo de visão social muito diferenciado em sua época. Na sua avaliação, a obra de Barreto ajuda a fazer analogias entre o passado e o presente e pode causar um verdadeiro incômodo intelectual e emotivo.


Além da prosa de ficção, Barreto escreveu artigos e crônicas publicados em jornais e revistas, abordando temas intrigantes e polêmicos, tais como: corrupção na política, violência contra a mulher, ostentação social, futebol e violência, parcialidade da imprensa, literatos esnobes e hermetismo, entre outros. “Ele nos deixou um amplo e pulsante painel da vida cotidiana de seu tempo, alcançando-nos com sua capacidade de revelar e problematizar questões perenes, universais e aquelas para as quais o povo brasileiro ainda não conseguiu encontrar solução”, avalia Cuti.

Os capítulos mostram que a obra de Barreto transgride a noção de literatura como imitação de modelos. Segundo o pesquisador, ela se afasta do propósito de arte literária evasiva, de fuga da realidade por parte do escritor e do leitor. “Seus textos impactam porque atuam no sentido oposto. Buscam expressar a realidade. Por isso, ele desrespeitou regras, sobretudo as dos gêneros e padrão de linguagem”, afirma, lembrando que, além de produzir literatura, o escritor também refletiu e escreveu sobre ela.

Tudo sobre Cuti e sua obra: www.cuti.com.br


FICHA

Livro: Lima Barreto – Coleção Retratos do Brasil Negro
Autor: Cuti
Editora: Selo Negro Edições
Preço: R$ 22,00 (128 páginas)

.

2 comentários:

Pindoram' África disse...

Cuti, paz e graça no SENHOR IESHUA=JESUS CRISTO O PROTETOR dos(a) desvalidos(a!)!" Como vc consegue vir a salvador, lançar seu livro e nós nem soubemos? estou mesmo ficando velho!
Agora precisa retornar à Bahia, não só a Salvador, mas irmos nos municípios mais importantes, onde há aldeias e quilombos divulgarmos as vossas obras e do Quilombhoje! Conheces a Mazza? Soube que Lawa retornou ao RJ, tem o visto?
Não venha á Bahia sem me falar para coordenar sua estadia, por favor. Sua hora é muito cara!
como via sua família? E sua fª onde trabalha e o que faz? é artista, poeta, escritora?
Conhece-nos? Digo à SPD-CLCRMRQ?
Me ajude, preciso revitalizar a Cssa da Cultura Améric' África!
Preciso criar a casa dos demais países.
Me ajude a coordenar o estudo literário - Língua e Literatura criacionista d' expressão afr' índia - cigana.
Regionalismo linguistico.
Autores(a) d' África à diáspora - leitura dos clássicos da literatura afr' índia cristã(evangélica) - estudo bíblico.
Ana Alakja ALAI está nos EUA e se faz de difícil.
A Associação beneficente do Belém - zL-SP e o Pr. Carlos Leshém - lj Grandes Marcas - viaduto em frente à SP-Sub-prefeitura zL me representam, fale com eles.

Pindoram' África disse...

Mas o que significa gramática d' ira°? É um deus?